História da Novena das Rosas e como rezá-la

(Você pode receber a Novena relatada nesta História, clicando aqui)

No dia 3 de dezembro de 1925 o Padre Putigan, iniciou uma novena a Santa Teresinha do Menino Jesus, pedindo que a Santa lhe desse um sinal (alguém lhe ofereceria uma rosa) caso sua graça fosse alcançada.

E no terceiro dia da novena, uma rosa vermelha, fresca e perfumada, foi ofertada ao sacerdote por uma pessoa amiga.

No dia 24 do mesmo mês, o Padre iniciou outra novena e dessa vez pediu como sinal de atendimento uma rosa branca.

E no quarto dia da novena, uma religiosa que servia num hospital se aproximou do padre e lhe deu uma rosa branca, dizendo que era Santa Teresinha que a mandava.

Desde então, o Pe. Putigan se tornou propagador incansável da Novena dos 24 Glórias ao Pai, em louvor a Santa Teresinha, constituindo uma cruzada de orações em muitos países.

E este também é o objetivo da Associação Apostolado do Sagrado Coração de Jesus com esta difusão.


Como rezar a Novena das Rosas

A Novena consiste na reza diária de 24 Glórias ao Pai, em ação de graças à Santíssima Trindade pelos 24 anos da vida da gloriosa Santa.

Pode-se iniciar a novena em qualquer dia, mas o costume é preferencialmente fazê-la entre os dias 9 e 17 do mês, porque nesses dias muitos outros fiéis estão fazendo a mesma novena em diversas partes do mundo.

Reza-se a seguinte oração, seguida de 24 Glórias ao Pai, sempre finalizadas com a Jaculatória.

Oração:
“Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, eu Vos agra-deço todos os favores e graças com que enriquecestes a alma de vossa Serva Santa Teresinha do Menino Jesus, durante os 24 anos que passou na terra, e pelos méritos de tão querida Santa, concedei-me a graça que ardentemente vos peço, se for conforme a vossa santíssima vontade e para a salvação de mi-nha alma. Amém”.

Glória ao Pai:
“Gloria ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, as-sim como era no princípio, agora e sempre e por todos os sécu-los dos séculos, Amém”.

Jaculatória:
“Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós!”

-